EM SÃO PAULO, SINDSAÚDE-PA PARTICIPA DA CONDENAÇÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA POR CRIME CONTRA A HUMANIDADE
A denúncia contra o presidente foi apresentada pela Comissão de Defesa dos Direitos Humanos; Condenação pode gerar uma grande influência internacional.


 

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Saúde do Estado do Pará (Sindsaúde-Pa), juntamente com o CNTSS/CUT, participou na manhã da última quinta-feira, 1º de setembro de 2022, da condenação do presidente Jair Bolsonaro, por crime contra a humanidade e grave violação de direitos de humanos por sua atuação frente ao governo brasileiro durante a pandemia de covid-19. A sessão transcorreu na USP, em São Paulo.

WhatsApp Image 2022-09-16 at 00.41.45.jpeg

A denúncia contra o presidente foi apresentada pela Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns, a Internacional de Serviços Públicos (ISP), a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e a Coalizão Negra por Direitos, com o apoio do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e outras entidades ligadas à defesa dos direitos humanos.

O Tribunal Permanente dos Povos, que condenou o presidente, é um tribunal de opinião considerado apenas simbólico, que não tem efeito condenatório do ponto de vista jurídico, mas cujas decisões podem ser encaminhadas para organismos internacionais, como a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e o Tribunal Internacional de Haia, na Holanda, onde são julgados os crimes contra a humanidade e os genocídios internacionalmente. Ou seja, mesmo não sendo uma condenação de fato, ela pode gerar grande influência internacional. 

 

Leia a sentença da condenação

Por: Asssessoria de Comunicação Sindsaúde-Pa.

  • Instagram
  • Facebook

Siga o Sindsaúde-Pa nas Redes Sociais
 

Mapa de localização